segunda-feira, 17 de março de 2008

Quando o pai encontrou-me (150x100)


Entre os dias em que foi gerado, com fundamento no que deveria ser. E ontem foi o limite, com marcas e sonhos perdidos por um destino. Mas o Pai assim o encontrou, e o que era ja não existe mais.

5 comentários:

Crisfonseca disse...

Esta obra é sem duvidas a maior expressão do seu eu, do seu ser com Deus
Deus quis, vc sonhou e a obra nasceu
"Comece por fazer o que é necessário, depois o que é possível e de repente estará a fazer o impossível."

Beijos,
Cris

jacilda disse...

Ei cara, essa pintura eu me lembro muito bem, viagem a Bom Jardim - MA, vi ela quando estava ai em Uberaba.

Um abraço, fica com Deus
JOARI.

Marcelo disse...

"Quando pai me encontrou" � muito diferente de todo o conjunto da sua obra com tem�tica b�blica, e as paisagens. Ela representa que fase na sua carreira de pintor?

Reflexo d'Alma disse...

Lida terla!
Estou encatada com surrealismo que percebo nela.
Passa la no meu blog,o Poeta Eterno me mostrou uma foto de um trabalho seu e acabei vindo ao blog,que adorei.
Bjins entre sonhos e delirios

lu henrique dias disse...

adorei seus quadros e esse realmente é um espetáculo... parabéns